Estratégia do Oceano Azul para marcas: como funciona?

Daltro Coutinho
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Estratégia do Oceano Azul para marcas como funciona

A Estratégia do Oceano Azul veio para mostrar aos empreendedores como é possível encontrar espaços no mercado que tenham alta demanda e baixa competitividade.

Hoje eu vou conversar com você sobre essa estratégia e apontar possíveis caminhos para que você seja capaz de levar a sua marca até lá. O que vai te dar mais clientes e maiores lucros.

Então, vamos lá! 

Lições importantes para criar uma cultura criativa na sua empresa

Qual a diferença entre o oceano azul e o oceano vermelho?

O chamado Oceano Vermelho é um cenário extremamente competitivo.

Além disso, suas condições levam a margens de lucro muito pequenas e, em alguns casos, à comoditização de produtos e serviços.

Afinal, a luta acirrada entre as empresas pode transformar rapidamente toda a inovação duramente alcançada em algo obsoleto, mediante os esforços dos demais players em superar cada iniciativa do mercado.

Tanto para se oferecer um benefício valorizado pelos clientes em um patamar superior aos concorrentes, quanto para produzir com custo mais baixo é preciso um enorme esforço operacional, financeiro e de estratégias de marketing.

Da mesma forma, atender a um nicho exige um profundo conhecimento deste pequeno mercado e, muitas vezes, ele não é grande o suficiente para gerar um volume aceitável de receitas.

Nesse contexto, W. Chan Kim e Renée Mauborgne escreveram no ano de 2005 o famoso livro “A Estratégia do Oceano Azul”.

Ensinando a fazer o que alguns resumem como “detectar e explorar novos mercados, livres de concorrentes”, a metodologia apregoada pelos dois apresenta uma série de ferramentas. 

Além disso, apresenta 8 pontos fundamentais que devem ser seguidos por aqueles que desejam fugir do sangrento e competitivo oceano vermelho para navegar com muito mais sucesso pelas calmas águas de um oceano azul e próspero.

O que é Digital Storytelling e como usar na sua estratégia?

PARA QUE SERVE A ESTRATÉGIA DO OCEANO AZUL?

A estratégia do oceano azul serve para muitas coisas dentro do contexto dos comércios eletrônicos e das vendas online.

Com a aplicação de seus conceitos, é possível direcionar a atuação da marca para públicos que ainda não são atendidos, reduzindo o confronto com concorrentes e aumentando as possibilidades de sucesso.

Auditoria de marca? Entenda se você precisa de uma

CRIAR UM ESPAÇO INEXPLORADO NO MERCADO

Não é exagero dizer que quase tudo já foi inventado e colocado em prática. Pois então, como investir em um negócio se já existem empresas trabalhando no mesmo setor há mais tempo?

Essa é uma pergunta que deve ser considerada na hora de criar um e-commerce. Diante disso, o ideal é escolher produtos direcionados a um mercado ainda não atendido. 

7 ideias lucrativas de lojas online que você precisa conhecer

O oceano vermelho

Como vimos acima, se existe um oceano azul — o novo espaço onde as corporações podem investir para atrair novos consumidores e negócios —  também existe o oposto: o chamado oceano vermelho.

Nele, as disputas comerciais são acirradas devido a uma concorrência intensa, uma vez que todos estão em busca de mais clientes, vendas, acordos e, consequentemente, mais lucro.

E, para compreender quais são as dificuldades encontradas no oceano vermelho e a forma como elas prejudicam as vendas, podemos fazer um comparativo entre os dois tipos de oceano.

No vermelho, por exemplo, a empresa precisa fazer uma escolha: ou ela se preocupa com as questões de negociação ou em oferecer o menor preço.

Estratégia do Oceano Azul para marcas como funciona
Estratégia do Oceano Azul para marcas como funciona

No oceano azul, esses dois fatores caminham juntos

A preocupação excessiva com a competição, de acordo com a estratégia do Oceano Azul, é outro ponto negativo do oceano vermelho, que impacta negativamente as vendas.

Isso porque, por se tratar de uma competição com uma concorrência já existente, a empresa tende a perder muito tempo com estratégias para se destacar no mercado —  um tempo poderia ser investido em melhoria de serviços e produtos oferecidos ao público.

Dúvidas sobre marketing digital que muitas pessoas têm

Negócios no Oceano Azul

Os autores da estratégia utilizaram em seu estudo mais de 30 segmentos de mercado e um recorte histórico de 100 anos para chegar a essa definição.

Porém, não precisamos ir tão longe para observar bons exemplos de empresas que navegam em Oceanos Azuis. Muitas delas estão presentes em nosso dia a dia.

Você deve conhecer a Netflix, empresa americana famosa pelo seu imenso catálogo de filmes e séries disponibilizados por meio do serviço de streaming.

A Netflix observou uma oportunidade no mercado de locação e soube aproveitar, ultrapassando gigantes estabelecidas há muito tempo, como a Blockbuster.

Durante bons anos, a Netflix navegou praticamente sozinha nesse mercado, chegando a números estrondosos de assinantes e faturamento. Atualmente, são mais de 137 milhões de usuários na plataforma que geram mais de 11 bilhões de dólares em receita anual.

E não é só em mercados ligados à tecnologia que é possível inovar de maneira disruptiva.

Pronto.

Essas foram as minhas dicas para você que deseja levar a sua marca para um oceano azul.

Gostou da publicação de hoje? Então, continue acompanhando o Blog.
Estou sempre trazendo dicas, notícias e novidades sobre o universo das marcas fortes.

Agradeço a leitura e até a próxima! 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *