Automação de Marketing pode ferir o Branding?

Daltro Coutinho
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Automação de Marketing pode ferir o Branding

Com as novas estratégias de Marketing chegando forte, muitas pessoas me perguntam se as ferramentas de automação de marketing são capazes de ferir o branding de uma empresa.

Ou seja, se o fato de você contar com ferramentas de automação pode fazer com que a sua marca saia perdendo nessa (e assim seus clientes percam conexão).

Bom, esse artigo inteiro é uma resposta para essa pergunta, então, vamos lá.

Lições importantes para criar uma cultura criativa na sua empresa

Branding e Automação de Marketing: qual a relação das duas coisas?

Acho que nós temos que começar com uma questão importante, por que a automação de marketing poderia ferir o branding da sua empresa? Vejamos exemplos de coisas que podem dar errado.

Com uma estratégia automatizada, você pode:

  • ficar com mensagens engessadas e que não engajam
  • perder o timing da resposta ou perder oportunidades de surpreender o consumidor
  • se distanciar dos seus clientes, de maneira a enfraquecer a relação
  • sobrecarregar o cliente com informações desnecessárias (como é o caso dos Bots que jorram um milhão de informações inúteis antes de solucionar um problema)
  • passar a imagem de uma marca fria e descompromissada.

Bom, sim, todas essas questões são possíveis, e bem reais, quando imaginamos que uma estratégia de automação de marketing pode ser prejudicial para a sua empresa. Basta pensarmos nos conceitos. 

Lições importantes para criar uma cultura criativa na sua empresa

O que é automação de marketing, afinal?

Toda automação consiste no processo de tornar automática uma tarefa que deveria ser feita por uma pessoa. Então, na automação de marketing, muitas coisas são feitas por robôs, aplicativos, inteligências artificiais, entre outros.

Ou seja, a automação de marketing é quando ferramentas tomam conta das ações de marketing e ajudam na utilização dessas ferramentas.

Os tipos de automações mais comuns, são:

  • Bots de atendimentos em sites
  • Atendentes virtuais em chamadas de telefone
  • Robôs para WhatsApp
  • Robôs para mídias sociais, que comentam, curtem e compartilham publicações
  • Disparos automáticos de e-mail
  • Respostas automáticas no e-mail e/ou outros pontos de contato
  • Chats automáticos em sites, Landing Pages, páginas de vendas, e-commerce, entre outros. 

7 ideias lucrativas de lojas online que você precisa conhecer

A ferramenta certa para o sucesso existe?

E aí muitos de vocês podem estar lendo este artigo e pensando “ok, mas qual dessas ferramentas eu posso usar sem ter medo de ferir o meu brading?”.

E eu vou te dizer: nenhuma delas, e todas elas ao mesmo tempo.

Calma que já vou explicar.

Auditoria de marca? Entenda se você precisa de uma

Branding não tem nada a ver com automação ou não

Agora deixe-me falar uma coisa da maneira mais gentil que sou capaz: branding não tem nenhuma ligação com a automação. Nenhuma, nenhuminha, nada. Seu branding não vai ficar ruim só porque você investiu em uma ferramenta de automação.

Um branding ruim é ruim no manual, no analógico, no digital, no automático. Não importa.

Ou seja, se as suas mensagens estiverem confusas, se o Tom de Voz da sua marca não estiver bem definido. Se houverem rachaduras e problemas nas suas ações de branding, então a automação só irá amplificar isso.

Automação de Marketing pode ferir o Branding
Automação de Marketing pode ferir o Branding

Toda automação tem poder de amplificar problemas

Eu ouvi essa frase uma vez dentro de uma fábrica. Pense no seguinte cenário: existe uma fábrica de produtos de limpeza, onde os processos, no início, eram todos manuais. Desde as misturas dos muitos componentes químicos, até o envasamento dos produtos.

Tudo manual. E o proprietário reparava que ele produzia cerca de 10 produtos bons e 2 produtos ruins por dia.

Então eles compraram máquinas para automatizar todos os processos. Desde as misturas até o envasamento, mas não trocaram o tipo da embalagem, nem a fórmula dos produtos. Apenas o processo de produção.

Então, ele passou a fazer 100 mil produtos bons todos os dias, em compensação, também tem que lidar com 20 mil produtos ruins diários.

Percebe? Toda automação é capaz de amplificar problemas que já existem. Raramente um processo automatizado irá criar problemas novos. Ele sempre reproduz àqueles que já estão lá.

Conclusão: automatize sem medo, mas invista em branding

Como você notou ao longo do artigo, a automação não vai causar problemas novos nas suas estratégias, sejam elas de e-mails, publicações, etc.

Se o seu branding estiver bem amarradinho, as ferramentas de automação vão apenas garantir que você consiga atingir mais pessoas com a sua mensagem.

Gostou dessa publicação? Então, continue acompanhando o meu blog. Estou sempre trazendo dicas, notícias e novidades sobre o universo das marcas fortes.

Agradeço a leitura e até a próxima! 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *